marketing de conteúdo funciona

Entendendo como o Marketing de Conteúdo funciona na prática – Exemplo Cliente Real

Afinal, Marketing de Conteúdo funciona? Uma coisa é certa: é preciso acompanhar de perto os resultados de cada ação do plano de marketing e otimizá-lo sempre que necessário.

E foi exatamente isso que fizemos esta semana aqui na F2B.

Queimamos os neurônios para avaliar o que as métricas como taxa de engajamento, ticket médio de clientes, taxa de cliques e visitantes únicos do blog da Vericar, empresa cliente que presta serviços de consulta de procedência veicular, tinham a nos dizer.

E o resultado não poderia ter sido melhor!

Reformulamos alguns pontos importantes da estratégia de Marketing de Conteúdo da Vericar com um plano de ação simples. Começamos na reestruturação das personas da empresa até o alinhamento da produção de conteúdo de acordo com a jornada do comprador.

E você, sabe como fazer isso? Conhece as bases do Inbound Marketing?

Se o assunto ainda não está tão claro ainda, este post é pra você.

Entenda o que são personas, buyer jorney e como conteúdos ricos são fundamentais para o sucesso em marketing de conteúdo.

 

Estruturação das Buyer Personas

De acordo com o Hubspot, agência número um no mundo em Inbound Marketing (Marketing de Atração), para que um conteúdo seja realmente notável e engajador ele precisa ser relevante para as personas da empresa.

Não sabe o que são personas?

São personagens semi fictícios que representam o cliente ideal de um negócio. Porém, na hora estruturar essas personas, nada de palpites! Aposte na pesquisa demográfica e análise de mercado, afinal, o objetivo continua sendo obter resultados.

Aqui na F2B baseamos nossa estruturação de buyer personas na pesquisa direta.

Primeiro selecionamos uma amostra da base dos clientes das empresas que atendemos. Em seguida vamos atrás deles para colher informações demográficas e, claro, detalhes a respeito das suas expectativas quanto ao produto ou serviço adquirido. Levantamos também suas dúvidas frequentes, interesses pessoais e profissionais, desafios que aquele produto lhes ajuda a superar, enfim, tudo aquilo que possa ser relevante para que nossos clientes saibam exatamente quem é seu público alvo.

Agora, se a sua empresa está começando e ainda não tem uma cartela de clientes que sirva para essa pesquisa, não desanime. O mercado está aí e você pode colher pistas valiosas para montar suas personas.

Avalie como é a abordagem da concorrência na rede, quais temas geram maior engajamento nos canais dessas empresas, como elas estão tendo sucesso nas redes sociais e, claro, analise seus produtos e serviços. Eles próprios dizem muito sobre a quem irão interessar.

Com público definido, partimos para o segundo passo, que é o planejamento de conteúdo alinhado a essas personas.

 

Planejamento de Conteúdo

É claro que nossos guidelines de pauta só serão definidos após a reestruturação da persona Vericar. Mas isso não significa que não tenhamos pensado em um cronograma de postagens novo e repleto de conteúdos ricos.

Já ouviu falar em conteúdo rico?

São materiais mais aprofundados sobre os temas de interesse das personas de uma empresa, como e-books, infográficos e whitepapers, por exemplo. E como nosso objetivo com a estratégia é ajudar a Vericar a fidelizar clientes e ampliar seu ticket médio, apostaremos nos whitepapers, materiais com cerca de 1000 palavras totalmente voltados para os interesses do cliente.

Nosso planejamento de conteúdo baseia-se no tripé:

1. Guideline de pautas – que são os temas a serem abordados;

2. Formatos de conteúdo – que podem ser vídeos, blog posts, postagens em redes sociais e conteúdos ricos; e

3. Frequência de postagem – que é o timing eleito para postagem de cada tipo de conteúdo.

E o motivo pelo qual esta fase nunca antecede a estruturação das personas é justamente porque todo o planejamento se baseia nelas.

Para elegermos nossos conteúdos, levamos em consideração os interesses e perfis das personas que queremos alcançar. Sem isso fica praticamente impossível entregar conteúdo realmente notável e relevante. É nesta fase também que definimos os formatos ideais para a estratégia.

Além dos blog posts, procuramos trabalhar com formatos realmente engajadores, como os conteúdos ricos, por exemplo. Eles são materiais mais aprofundados sobre os temas de interesse das personas de uma empresa, como e-books, infográficos e whitepapers.

Além de uma ótima forma de entregar algo realmente útil e diferenciado para o público, conteúdos ricos funcionam muito bem para a conversão de visitantes em leads. Isso por que eles podem ser divulgados através de Landing Pages especialmente estruturadas para a conversão.

 

Alinhamento da Estratégia de Marketing de Conteúdo com a Jornada do Comprador

Todo cliente passa, antes de fechar uma compra, pelos três estágios da chamada buyer jorney, ou jornada do comprador. São eles:

 

Estágio de consciência

Quando o usuário ainda está começando a perceber que tem um problema em potencial.

Para aqueles que ainda estão no primeiro estágio da jornada, começando a perceber que têm um problema ou necessidade (seja de um produto ou de um serviço), indicamos investir em blog posts com assuntos de interesse para os clientes em potencial de cada empresa que atendemos. Além de serem úteis e educarem a audiência, esses posts serão também espaços preciosos para trabalhar as palavras-chave relevantes para cada empresa de forma que elas melhorem dia a dia seus posicionamentos no ranking dos buscadores.

Estágio de consideração

Quando ele já sabe qual é seu problema ou necessidade e está buscando soluções em potencial para ele.

Para a segunda fase, de consideração, aposte na conversão de visitantes em leads e aproveite para educar a audiência dos canais quanto aos seus produtos ou serviços. Por enquanto, nada de fazer propaganda direta ou investir em uma abordagem de vendas. A ideia aqui é ganhar a confiança do leitor oferecendo-lhe algo realmente diferenciado em troca da permissão para que sua empresa se relacione com seus clientes em potencial.

Estágio de decisão

Quando o usuário já sabe o que precisa fazer para solucionar um problema (como adquirir um serviço com uma empresa, por exemplo), e está considerando com quem irá negociar.

Na fase de decisão, o lead já está pronto para a compra e é hora de uma abordagem direta. Textos comparando produtos e marcas, cases de sucesso, depoimentos de clientes e até mesmo a abordagem direta do time de vendas funcionam muito bem nesta etapa. O importante é que cada conteúdo esteja alinhado tanto às personas quanto às fases da jornada do comprador. Você também poderá investir em conteúdos específicos, como os materiais ricos, para a fidelização de clientes e aumento do seu ticket médio.

 

Conclusão: Marketing de Conteúdo funciona?

Quando nos dedicamos à estratégia de marketing de conteúdo dos nossos clientes, ficamos de olho nos estágios da jornada do comprador e procuramos sempre direcionar conteúdos de acordo com cada um deles. Afinal, para cada estágio exige um formato ou abordagem de conteúdo ideal.

Sua empresa já tem uma estratégia de marketing de conteúdo?

Escreva suas dúvidas para gente ou comece realizando um raio-x de marketing digital do seu negócio.

Leave a Reply